Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes






DURANTE UM CD

por feldades, em 28.10.16

Passa das três da tarde e não fiz a postagem da quinzena. Pus um CD com uma espécie de réquiem, para eu digitar durante sua execução. O que sair aqui, saiu e nem vou pedir desculpas a ninguém, até porque ‘desculpas’ seria o tema deste texto. Estou de saco cheio dessa palavra, que serve para tudo, mas não resolve nada. Depois de qualquer grosseria, vem aquele deslavado pedido de desculpas. ‘Desculpas’, a rigor, seria: não tenho culpa, então peço desculpas... Mas desta vez, não tem nada disso. Não vou pedir desculpas e o raro leitor ficará desincumbido de me fazer tal favor.

 

Estava querendo falar sobre escola, mas o arredio leitor tá de saco cheio de escola. Em todas as mídias já tem alguém falando disso – sempre baboseiras, mas a minha escrita também seria mais uma bobagem. Ia dizer que há uma gente sórdida, que tem “alergia a giz”, domina mal a Língua Pátria, mas gosta de dar pitaco no trabalho da peãozada que respira poeira do tal giz. Essa gente maldita, que não sabe de nada e que, quando abre um livro, só o folheia até a página dezessete (não sei por que a ‘dezessete’, quando poderia ser até a página dezoito ou a trinta e cinco), para depois poder vomitar Paulo Freire ou Rubens Alves, que nunca foi ‘Rubens”, mas Rubem. Recentemente, houve uma “sumidade” reproduzindo algo do Rubem Alves, mas citando Rubem Braga como autor. Tanto faria, caso o Velho Braga não se incomodasse com tamanha burrice. Ah, se quer ser chique, então que seja sofisticado. A falsa sofisticação é verdadeira breguice, e desta eu entendo bastante!

 

Queria falar sobre Brasília, onde mora atualmente o “Tranca-Rua” ou o “Coisa”. Mas meu texto ficaria pior do que já está ficando e o CD tá acabando. Não sei por que não pus um mais ‘comprido’, porque este é bem ‘curtinho’ e não vai dar para continuar escrevendo. Sorte sua, que ainda está por aqui, pois já vai ser liberado para curtir seu fds (não gosto dessa abreviação; parece xingamento, algo que jamais escreveria).

 

Queria falar sobre as atrocidades de Brasília, das ocupações das escolas no Paraná, da “guerra do vatinã” – que não é aquela em que os americanos saíram humilhados, mas outra. Esta, a “guerra do vatinã”, deverá ser travada por uma senhora e seu filho chupim. Ela disse que desta vez a “juripoca vai piar”. Não sei o que é juripoca, não a vi piar e nem vi a Guerra do Vietnã. Mas a minha amiga promete guerra e eu não duvido de sua juripoca.

 

Bom, o CD está nos acordes finais e eu já saio desta bagaça, prometendo algo mais consistente na próxima vez.

 

Acabou a música, acabou o texto!

 

FILIPE

Autoria e outros dados (tags, etc)


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Everton Souza a 28.10.2016 às 19:29

Meu amigo, confesso que compartilho da sua náusea por certas coisas em nosso sociedade. Há pessoas que advogam saber tudo mas que não fundo nada sabem. E os que confessam nada saber, como tu, são os que estão no caminho da sabedoria..
Sempre um prazer ler seus textos, admiro sua sinceridade. Forte abraço, bom "fds", kkk
Imagem de perfil

De feldades a 29.10.2016 às 10:26

Obrigado pela companhia, Everton; precisamos trilhar o caminho da sabedoria, conforme diz; abraços!
Sem imagem de perfil

De Lucia Bastos a 28.10.2016 às 20:11

Adorei!!! Bom FDS....
Sem imagem de perfil

De Lucia Bastos a 28.10.2016 às 20:16

Tentei compartilhar mas minha internet, tá igual a do seu distinto Pai Sr.José Lopes de Lima....Muito bom seu texto, me fez lembra a musica de Chico Buarque: Roda Viva....
Imagem de perfil

De feldades a 29.10.2016 às 10:29

Chico Buarque! Espero que ele seja o nosso primeiro Nobel!
Sem imagem de perfil

De Rosiléia a 28.10.2016 às 21:03

Sobre as desculpas, concordo com vc.
Um amigo Dro que trabalhou comigo dizia assim: " depois que inventaram essa palavra "desculpa", muita gente deixou de levar uns tapas na cara".
Se referia à várias coisas erradas que as pessoas fazem e depois a "desculpa" resolvia tudo. ( E a desculpa no sentido de inventá-la para se desculpar. É comum quando se trabalha em equipe).
Gostei do " Tranca-rua" kkkkk.
Bom fds procê também.
Imagem de perfil

De feldades a 29.10.2016 às 10:33

Melhor mesmo é se não houvesse culpas nem culpados.
Sem imagem de perfil

De Carlos Lopes a 28.10.2016 às 22:41

Durante um CD me fez lembrar um velho LP de Ednardo com a bela música Berro:
Do boi só se perde o berro
Só se perde o berro e é
Justamente o que eu vim apresentar.
Belo texto, hoje a jiripoca piou, e pronto!
Imagem de perfil

De feldades a 29.10.2016 às 10:34

Deve estar piando mesmo, essa tal jiripoca; tô fora e bem longe dela!
Sem imagem de perfil

De frei Gabriel a 29.10.2016 às 01:16

Ô mano, estava difícil concluir essa página. Antes, faltava assunto, depois a música que era curta!
Enfim, ninguém é obrigado a escrever e nem a ler.
Mas vc mesmo sem inspiração consegue arrancar atenção, descontrair, e ainda largar umas pitadas picantes para a gente estar atento ao que está acontecendo e refletir um pouco mais sobre a realidade.
Não há de que desculpa-lo. Bom fim de semana.
Deus nos abençoe!
Imagem de perfil

De feldades a 29.10.2016 às 10:35

Amém; que Deus o abençoe também!
Sem imagem de perfil

De Everton Souza a 29.10.2016 às 12:07

Frei, concordo!
Imagem de perfil

De aureliano a 29.10.2016 às 11:16

Mano, estou aguardando um texto não somente sobre o 'tranca rua', mas sobre 'tranca educação', 'tranca saúde', 'tranca pobre' etc. Só não tranca as estatais que estão em vias de ser entregues às multinacionais, nem o Congresso que está compactuado com Satã, o deus do poder e do dinheiro.

Comentar post





Comentários recentes