Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Renato Pires

    É impressionante como os mais velhos desenvolvera...

  • Anónimo

    Felipe eu o admiro muito, todos os contos que escr...

  • feldades

    Você me vê com seus 'olhos de bondade'. Obrigado p...

  • feldades

    Este é um singelo tributo a ele. Textos melhores f...

  • Anónimo

    Mais uma vez, Mano, você nos brinda com um esmerad...



subscrever feeds




FELDADE

por feldades, em 21.02.14

Feldade: O que denota fel; o que se refere a amargo; acrimonioso, amaro. “As suas palavras exprimiam uma recôndita feldade, não obstante a tentativa em disfarçá-la” – Ob. Comp. de A. I.

 

Caro e raro leitor, a definição de “feldade” não pode ser encontrada em dicionário, porque este verbete não existe oficialmente; muito menos “A.I.” (autor inexistente) de cujas “Obras Completas” foi extraída a frase que ilustra o emprego do termo ora criado.

 

Digo “não existe oficialmente”, pois não se pode apontar, jamais, a inexistência de uma palavra. Toda palavra passa existir a partir da primeira vez em que é pronunciada, e se consolida através do registro gráfico em algum texto, obra literária etc. Desta forma, uma palavra pode sobreviver por apenas alguns instantes ou varar milênios. Quem foi o primeiro a pronunciar e a grafar a milenar palavra “Roma”? Não se sabe e nunca se saberá – diversamente de “brandonice” e de sua irmã “feldade”, que acaba de ser gerada e cuja paternidade assumo. Fuçando na WEB, porém, pode-se deparar com esta “cria”. Há pelo menos dois textos cujos títulos se compõem deste “meu” verbete. Mas estão trocando as biroscas e confundindo “fealdade” com “feldade”. A primeira é filha legítima da Língua Pátria. Está dicionarizada e é associada ao antônimo de belo, ao feio; enquanto que “feldade” – esta bastardinha que tentei registrar no “Dicionário inFormal” – se relaciona a fel, pois assim eu quis.

 

Bastarda ou não, esta palavra tornou-se o domínio deste novo blog que ora lhes apresento. Sob o signo de “FELDADES” pretendo dar continuidade por algum tempo às quinzenais publicações. FELDADES sim, pois a vida que concebo é permeada de fel. É amarga, como amargo é o mate que me acompanha durante estas errâncias; ou o chocolate, o lúpulo, o tanino, o cotidiano, a saudade. Venham comigo e não me deixem a sós, pois um homem solitário é um homem amargamente perigoso.

 

FILIPE

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





Comentários recentes

  • Renato Pires

    É impressionante como os mais velhos desenvolvera...

  • Anónimo

    Felipe eu o admiro muito, todos os contos que escr...

  • feldades

    Você me vê com seus 'olhos de bondade'. Obrigado p...

  • feldades

    Este é um singelo tributo a ele. Textos melhores f...

  • Anónimo

    Mais uma vez, Mano, você nos brinda com um esmerad...



subscrever feeds