Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Santo Deus!E você teve que voltar para a sala de a...

  • feldades

    Sugestão prontamente aceita, Andréa. Agradeço a so...

  • Andréa Piffer

    Belo texto, muito bem escrito e de agradável leitu...

  • Anónimo

    Paz e bem, querido Mano!Agora consegui ler seu tex...

  • Anónimo

    Poxa! Nunca imaginei que nosso Mano tão da paz, já...






TRAVOU!

por feldades, em 13.10.17

Estava com um texto pela metade e sem meios de continuar. Minha mente travou e a preguiçosa imaginação parecia ter entrado em estado de dormência. Quando decidi continuar e voltei ao computador, quem resolveu travar foi o dito cujo. O notebook implorava por atualizações há tempos, mas eu sempre adiava. Quando cedi aos seus reclamos, talvez por pirraça, o danado engasgou de vez com a mensagem:  ”Instalando atualização 7 de 13”. Dali ele não saiu mais e continua abobalhado desde a tarde de ontem. Fazer o quê?...

 

Agora, com o computador da ‘patroa’, que não domino a contento, tento rabiscar alguma coisa, mas está difícil. Talvez a culpa seja do calor, da insistente seca que nos aflige e não minha. Porque sempre é bom encontrar algo ou alguém a quem culpar pelos nossos insucessos e frustrações. E como isso conforta!... Ah, mas tem a estiagem... Como é triste a estiagem! Com o estio, tudo fica mais complicado se ele vem acompanhado de calor e ‘ar seco’... Mas nós merecemos sofrer essas agruras atmosféricas, a ausência de chuvas e fresquidão. Como desmatamos... meu Deus! Nos quintais de antigamente havia pomares, que inspiravam os poetas; havia praças arborizadas, que inspiravam os poetas; havia também matas e moitas de bambu... para os poetas. Já não se veem mais matas, nem as moitas, nem os pássaros, nem os poetas.  E eu aqui tentando poetar...

 

Na postagem de hoje tentei, sem sucesso, inserir um vídeo. Tencionava ‘enrolar’ o raríssimo leitor. “Quem sabe ele se entretenha com as imagens e não se dê conta da minha ‘desinspiração’?...”, pensei. Mas a plataforma rejeitou meu subterfúgio e o jeito foi dedilhar nesse irreverente teclado. Há uma tecla que não funciona e isso me faz apagar e reescrever frequentemente determinadas palavras.

 

Assunto não me falta, mas não consigo abordá-lo de forma leve, suave, como fazem uns poucos que leio com relativa frequência. Mas tenho observado que até esses literatos não impressionam com seus belos escritos. Quando os reproduzo na minha página, não há a mínima repercussão. Se nem eles conseguem atrair os olhos cada vez mais exigentes (ou preguiçosos) dos ‘feiceleitores’, imagina um sujeitinho de escassas letras e fraco no estilo, como este rabiscador. Seria muita pretensão minha, não?...

 

No meu quintal há uma já famosa aceroleira. Ela não garante chuvas para este verão que se aproxima seco nem para os verões que virão. Mas nela há muitos pássaros, que me ajudam a rezar todas as manhãs. E tem lá pombinhas silvestres nidificando! De vez em quando isso acontece para minha grande alegria e maior preocupação. É que o Tiziu cismou de querer variar sua refeição e fica à espreita dos filhotes que, segundo ele, “têm carne macia e sem anabolizantes”. Mas eu ponho um “funil” no focinho do Tiziu e preservo os filhotes de suas mandíbulas.  A Pituka e o Tokinho que se cuidem, senão ficarão todos adornados com um “funil” como aquele do Tiziu, porque as minhas “meninas” terão que ficar a salvo dessas rapinagens.

 

FILIPE

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.10.2017 às 21:44

Na espontaneidade muitos revelam o seu talento...gostei muito da postagem; aliás esses contratempo acontecem com todos, tentamos superar, relevar, mas ôôô coisinhas irritantes...Travam tudo ! No seu caso, teve o lado positivo.

Obs. o seu blog mudou a forma de fazer os comentários, vai sair como anônimo....por isso assino;

Carlos Lopes


Imagem de perfil

De aureliano a 14.10.2017 às 12:47

Perguntei a você no feice: "uai...! travou...?". Nem parecia, pois o texto ficou bacana, até mesmo instrutivo.

A tarefa de conscientização ecológica e ambiental vai demorar séculos. A mentalidade é mercadológica e consumista. Tem gente que continua pensando que folhas e flores secas na calçada ou no pátio da casa é sujeira: "Vamos cortar a árvore para acabar com essa sujeira!". Outros abrem a torneira de água até o "talo" para lavar as pontas dos dedos ou um garfo. E deixam a água se perder enquanto contam um caso ou ensaboam isso ou aquilo... E se a gente relembra: "Vamos cuidar da natureza, vamos nos lembrar da sustentabilidade ambiental, vamos pensar nas pessoas que estão sem água!" brigam. É dureza! E são pessoas consideradas esclarecidas!

Será que não tem jeito de colocar uma "focinheira" em alguns políticos e magistrados, não? Como o "tiziu", ficam à espreita da próxima vítima como oportunidade para engordar suas contas e "encurralar" seus eleitores.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    Santo Deus!E você teve que voltar para a sala de a...

  • feldades

    Sugestão prontamente aceita, Andréa. Agradeço a so...

  • Andréa Piffer

    Belo texto, muito bem escrito e de agradável leitu...

  • Anónimo

    Paz e bem, querido Mano!Agora consegui ler seu tex...

  • Anónimo

    Poxa! Nunca imaginei que nosso Mano tão da paz, já...